7 segredos sobre poço artesiano que desvendamos para você

Captar água do subterrâneo não é nenhuma novidade para os humanos. Desde a antiguidade, as civilizações já utilizavam procedimentos de escavação para conseguir chegar à água potável e obter um poço.

Hoje em dia, apesar de utilizarmos basicamente os mesmos mecanismos, a tecnologia possibilita que o procedimento seja feito muito mais rapidamente, de maneira mais prática e com qualidade garantida.

Por isso, separamos algumas curiosidades importantes sobre Poço artesiano que tanto é utilizado atualmente em muitos tipos de empreendimento e residências.  Confira!

Diferença entre poço artesiano e semi-artesiano

Muitas pessoas se perguntam se existem mesmo diferenças entre poços artesianos e semi-artesianos. Se sim, quais são? Bom, vamos primeiro esclarecer que sim, são dois tipos diferentes de poço, e portanto possuem desempenhos e indicações distintas.

Enquanto o poço artesiano é aquele caracterizado pela capacidade de conduzir a água por seu mecanismo com base na pressão exercida de forma natural, o poço semi-artesiano conta com o auxílio de uma bomba, dispositivo responsável por impulsionar a água na potência necessária. Os tipos também podem variar de acordo com a necessidade, seja captar a água ou realizar Monitoramento.

Poço artesiano não precisa de bomba

Como explicado na pergunta anterior, os poços artesianos são aqueles que não dependem de nenhum sistema adicional acrescentado à sua estrutura para fazer com que a água do lençol freático percorra seu mecanismo até jorrar na superfície.

Dessa forma, não se engane, pois somente os poço semi-artesianos precisam, sim, da bomba. A potência, o tamanho e outras variáveis com relação à bomba dependem diretamente da profundidade da instalação, da performance que será exigida do poço, etc.

Existe outro tipo de poço

Embora não se fale tanto nele quanto se fala nos seus parentes, o poço raso, que é chamado de nomes diferentes em diversos lugares (conhecido também como poço caipira, poço amazonas ou cacimba), é recomendado para diversas situações onde seus métodos se revelam mais práticos e oportunos.

Com esse tipo de captação, a perfuração pode ser feita manualmente. Esse poço apresenta alta performance e é muito utilizado em diversos segmentos do mercado e da indústria.

Uso em processo diversos

Encontra-se várias utilizações desse dispositivos, como Poço de monitoramento ambiental, que permite o acesso direto ao aquífero e consegue captar amostras da água encontrada no subterrâneo.

É com esse instrumento que se realiza o reconhecimento dos condicionantes hidrogeológicos do local e demais características que indicam se aquela água pode ser consumida por seres humanos, de onde ela vem, do que é composta, etc.

A utilização desse tipo de poço é muito recorrente para:

  • Caracterização hidráulica dos aquíferos;
  • Reconhecimento de possíveis contaminantes;
  • Coleta de amostras para avaliação laboratorial;
  • Análises químicas, físicas e biológicas;
  • Medição do nível da água.

Instalação especializada

Certamente, Instalação de poços de monitoramento se diferencia dos métodos comuns, então fique de olho para não prejudicar o procedimento e arriscar seu desempenho.

Para instalar esses dispositivos, é necessário realizar sondagem e obedecer sempre, em qualquer tipo e uso, as normas consolidadas pelos órgãos relacionados ao cuidado legal das águas subterrâneas dentro do território brasileiro.

Regularizar é importante

Não é por acaso que muito se fala, especialmente nos dias de hoje, sobre Outorga para poço artesiano. Afinal, a devida autorização de instalação deve ser um dos primeiros passos a serem tomados antes de começar, de fato, a construir seu poço.

Por meio de um ato administrativo, o governo (do país ou do estado) deve conceder a devida autorização de uso da água subterrânea para determinados fins, durante um determinado período de tempo, etc. Munido dessa concessão é possível, então, realizar a execução do projeto.

Por meio desse documento, realiza-se controle quantitativo e qualitativo das águas brasileiras, procedimento indispensável para que a distribuição não seja prejudicada e atenda a população da melhor forma possível.

Existe uma agência Nacional das águas

Não é só o nome que é muito bonito, mas seu papel também: graças a essa agência, conhecida também como ANA, é que a qualidade das água brasileiras pode ser acompanha. Com isso, além de tornar o consumo mais saudável e a distribuição mais fluida, as causas poluentes também podem ser apontadas.

Responsável por emitir Outorga para direito de uso dos recursos hídricos em determinado local dentro do território da União, essa agência consegue proteger, resguardar e monitorar rios, lagos e represas presentes em nosso país. Não é o máximo?

Agora que você conhece todas essas informações, que tal se preparar para colher os inúmeros benefícios de se utilizar poço em sua residência ou, até mesmo, no seu negócio?

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *