Como é feito os tratamentos de água na indústria?

Algo essencial a vida e água e devemos tratar tal elemento com o devido valor, pois sem ele, nós não temos existir, então logo em ambientes residenciais, indústria entre outros devemos sempre cuidar desse bem tão importante.

Nesse artigo vamos falar um pouco sobre o Tratamento de águas residuais industriais, pois a indústria e um dos setores que mais contribuem com a poluição, então nada mais justo que eles ajudarem a proteger e tratar algo que é tão essencial.

Tratamento de águas residuais industriais

O que vem a ser o processo de tratamento de água, esse processo nada mais é que a remoção de agentes contaminantes que podem vir de diversos tipos de instalações como domésticas, industriais ou até mesmo comerciais, também pode vir do esgoto.

O processo de tratamento pode  acontecer de algumas formas, as mais tradicionais são pelo meio mecânico, biológico e químico para assim por meio destes remover a contaminação.

O tratamento inicial tem como seu objetivo reduzir a poluição que há na água, como por exemplo bactérias, metais pesados, fármacos entre outros.

Para se definir o tratamento que vai ser feito na água deve ser levado em conta diversos pontos, como:

  • Verificação da temperatura.
  • Verificação da cor.
  • Verificação da turvação.
  • Verificação de sabores e odores.
  • Verificação dos sólidos totais.

Para por meio desses testes e outros ser determinado o melhor e mais eficaz tratamento para água.

No processo de tratamento existe a caracterização química, que serve para se verificar o pH, sendo que por meio deste pode se definir o caráter da água, que pode ser ácido, neutro ou alcalino. Ainda no processo de tratamento, pode se verificar a dureza, que é o que vai poder validar o leva a incrustação.

Um método usado nesse processo, e o método de Winkler, que permite verificar e quantificar de oxigênio necessário para acontecer a oxidação da matéria orgânica decomponível por meio de uma ação bioquímica.

Equipamentos para tratamento

Existem Equipamentos para tratamento de água, para poder acelerar o processo e tornar o tratamento mais eficaz, vamos falar um pouco mais sobre tais equipamentos.

Os equipamentos para este tipo de tratamento possui funções específicas e funcionam normalmente como um conjunto, por este motivo deve sempre haver um profissional que acompanhe o desenvolvimento de um projeto que use esse tipo de máquina, lembrando que esses equipamentos ajudam muito a gestão ambiental da água.

Agora vamos falar e explicar sobre alguns desses equipamentos.

Peneira estática

São equipamentos que para o tratamento servem para poder reter os sólidos que estão na água, são estruturas em forma de caixa, com sistema de transbordamento.

Misturador submerso

E um misturador, que como o nome diz serve para misturar a água com um líquido químico que ajuda no processo de limpeza da água.

Tratamento primário

Também chamado de FAD(Flotoadores por Ar Dissolvido), e  um processo físico onde é separada as moléculas sólidas ou líquidas em uma fase líquida.

Tratamento secundário

Um sistema que possui aeração, trabalha com regime de mistura completa.

Sistema de aeração por ar difuso

A principal função desse sistema e fornecer oxigênio e trabalhar com a parte de remoção biológica e também oxidação de cargas orgânicas.

Tratamento terciário

Este tratamento serve para diminuir a densidade, por meio de micro bolhas, para elevar partículas ruins a superfície líquida.

Licenciamento ambiental cetesb

O Licenciamento ambiental cetesb e um ato administrativo pelo qual o órgão ambiental pode estabelecer condições, restrições e medidas que proporcionam melhorias, controle e que devem ser obedecidas por empreendedores.

Tanto pessoa física quanto jurídica, para poder assim localizar, instalar e operar processos que envolvam recursos do meio ambiente que sejam considerados potencialmente poluidoras ou possam gerar degradação ambiental.

As licenças tem que ser expedidas de acordo com a natureza de para o que ela servirá e podem ser expedidas sequencialmente ou até mesmo isoladas.

Essa expedição segue alguns passos, que são:

  • Licença prévia: Feita na parte preliminar do projeto, contendo requisitos básicos e que ocorre durante o planejamento inicial, que deve seguir as leis de uso do solo.
  • Licença de instalação: E autorizada a implantação da atividade, de acordo com o projeto.
  • Licença de operação: Após vistorias, e liberado o funcionamento com a atividade licenciada, válido funcionamento de equipamentos de controle de poluição.

Com esses passos é possível se fazer o licenciamento ambiental.







Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *