Conscientização ambiental: legislação, reciclagem e coleta seletiva

O meio ambiente, composto por fauna, flora e rios, é fundamental para a existência humana. Apesar de tamanha importância, muitas vezes, ele é desrespeitado com ações feitas por pessoas sem conscientização ambiental. Uma dessas ações se refere a poluição e o descarte inadequado de materiais.

Aquela bituca de cigarro que é jogada na rua, o papel da bala, o lixo de sua residência que é entregue sem separação de materiais, o consumismo excessivo e outras ações que aparentemente parecem inofensivas e relativamente simples, mas representam uma perda ambiental imensa.

Visando reduzir os impactos ambientais ocasionados por descarte inadequado do lixo ou de resíduos, existem algumas ações que foram tomadas como Políticas Públicas, que, em conjunto com a população tem como objetivo a preservação ambiental. Uma destas ações é o gerenciamento de resíduos sólidos.

Política Nacional de Resíduos Sólidos

A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), instituída pela Lei nº 12.305/10, atua para evitar o manejo incorreto de resíduos sólidos. Isto, por meio de uma conscientização pessoal acerca do consumo, incentivo à reciclagem, reutilização destes materiais e destinação adequada de rejeitos – que não podem ser reaproveitados.

Esta lei atinge desde fabricantes, distribuidores, comerciantes, pessoas que consomem o material, até quem recolhe o mesmo. O objetivo desta política é estimular a logística reversa, que nada mais é do que fazer um material que já foi utilizado, ser reaproveitado e voltar para o ciclo de produção e consumo.

A Lei também criou algumas metas que visam eliminar lixões, a nível nacional, incentivando que os órgãos tanto públicos como privados invistam em planos de gerenciamento destes resíduos, evitando a poluição e contaminação.

Esta Política dá destaque internacional ao Brasil, por representar uma inovação, incluindo e valorizando os catadores de materiais recicláveis. Empresários que descumprem esta política estão sujeitos a multas elevadas e bloqueio da empresa.

Como funciona o tratamento de resíduos?

O tratamento de resíduos se refere a métodos utilizados, baseados nas legislações atuais e licenciamento ambiental, que englobam a produção, destino final e descarte. Existem alguns meios de descarte do lixo que produzimos diariamente:

  • Compostagem: utiliza seres vivos para decompor a matéria orgânica. O resultado é adubo;
  • Incineração: elimina os resíduos por meio de queima. Os gases podem ser aproveitados na geração de energia;
  • Aterro Sanitário: onde os resíduos sólidos são colocados de modo final, como em um confinamento;
  • Entre outras variadas formas.

A importância da reciclagem e coleta seletiva

Reciclar significa atribuir uma nova função para determinado objeto. Por exemplo, uma garrafa PET pode ter muitas utilidades, basta ter criatividade.

Existe a coleta seletiva, que consiste na separação dos resíduos por papéis, plásticos, metais e vidros. Eles são diferenciados por cores e facilitam muito a vida de recicladores.

Esta ação é muito importante pois gera renda para milhares de famílias, representando um grande ganho ambiental porque reduz a poluição e contaminação do solo e da água.

Uma garrafa PET, que leva mais de 400 anos para se decompor pode ganhar uma nova função e ser reaproveitada, sem ir para o lixo. Isto é consciência ambiental e o planeta precisa disto!

Descarte apropriado de outros tipos de lixo:

Pilhas e baterias: devem ser separadas, pois contaminam o solo. Existe um local específico nas cidades para o descarte deste material.

Medicamentos: algumas redes de farmácia possuem coleta, pois estes produtos possuem substâncias que podem ser tóxicas ao meio ambiente.

Lâmpadas: dentro da lâmpada existe mercúrio e um gás tóxico. Por isto, ela não deve ser descartada em lixo comum, mas sim, em pontos específicos. Algumas lojas que materiais de construção possuem pontos de coleta.

Lixo hospitalar: por estarem infectados, o hospital possui procedimentos previstos em Lei, para sua retirada do local e incineração.

PEAD

O PEAD é um polietileno de alta densidade, que é produzido de forma reciclada e natural, vindo de resíduos de plásticos que foram descartados.

Seu processo de produção funciona com a separação das tipologias dos plásticos, moagem, lavagem, até chegar neste material final.

Com isto, novos objetos plásticos são produzidos, com baixo custo a partir do PEAD reciclado preço. Podemos ver estes materiais em sacolas plásticas, sacos de lixo, engradados e até em balões.

O PEAD representa uma inovação em reciclagem/lixo reciclavel e deve ser um exemplo para outros materiais que as pessoas possuem contato em seu dia a dia, com a escolha diária de dizer não para a poluição e sim para a conscientização ambiental.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *