Vantagens da aplicação do método não destrutivo

O método de Travessia Não Destrutiva é uma das grandes inovações para as empresas responsáveis pelas instalações de dutos.

Que são tubulações desenvolvidas de acordo normas de segurança que podem transportar diversos materiais: Petróleo, álcool, gases, produtos químicos, entre outros.

Para cada tipo de material transportado há um nome para estes dutos, que são denominados como gasodutos, oleodutos ou polidutos.

Método não destrutivo (MND) é um conjunto de tecnologias utilizadas para a instalação destes dutos de forma que não deixe nenhum prejuízo ao ambiente ou para a cidade que está acima destas obras subterrâneas.

Com essas tecnologias, são evitadas as aberturas de valas – que poderiam chegar a mais de um metro de profundidade – para as instalações dos dutos, além do encurtamento do tempo de obras.

A Travessia Não Destrutiva tem aplicabilidade na instalação de dutos para os mais diversos fins, tais como:

  • Cabos de telefonia
  • Cabos de fibra óptica
  • Petróleo
  • Substâncias químicas
  • Gases
  • Álcool

Além destes, também é utilizado o Método não destrutivo rede de esgoto.

E para cada tipo de problema, existem diferentes técnicas de perfuração para cada situação, como por exemplo o sliplining, considerada por muitos profissionais uma técnica bastante simples.

Que é o revestimento por inserção de um novo tubo, onde uma nova tubulação é empurrada ou puxada para dentro da antiga, tendo como principal objetivo reutilizar o furo que já estava feito no solo para a reforma da rede.

Existe também a técnica de spray lining, muito utilizada pelas distribuidoras de água, onde a manutenção deve ser feita para remover depósitos e corrosão, com posterior aplicação de novos revestimentos que irão inibir novas deteriorações.

Com essa técnica, um robô de aspersão de resina epóxi é distribuído por toda a rede, garantindo maior vida útil das tubulações e qualidade da água que é transportada ali.

Repare que nessas duas técnicas não há a necessidade de grandes mobilizações e escavações, facilitando e muito a vida dos moradores dos arredores destas obras que utilizam do Método não destrutivo.

Na rede de esgoto

Apesar dos benefícios, o Método não destrutivo rede de esgoto nem sempre foi o utilizado.

Apesar de há pelo menos vinte anos utilizando as técnicas deste método principalmente nas obras subterrâneas do metrô.

Nos últimos dez anos o procedimento ganhou destaque por conta do lançamento de novos equipamentos no Brasil, despertando interesse de várias partes, como por exemplo administradores públicos e empresas de telecomunicações e internet.

Perfuração Horizontal

A Perfuração Horizontal Não Destrutiva é uma forma que permite o traçado da perfuração ser ligeiramente curvo.

Podendo ter sua direção ajustada em diferentes etapas do serviço, de forma a contornar possíveis interferências, como encontradas abaixo de rodovias e estradas, ferrovias.

E as técnicas de MND não acabam por aí.

Para tantas demandas diferentes que surgem, também existem uma grande cama de soluções para estas.

Como por exemplo o Método não destrutivo tubo cravado, ou o Pipe Jacking, onde tubos ou micro túneis são cravados para implantação de dutos de grande diâmetro.

A perfuração método não destrutivo pode ser feita de diversas formas, confira mais algumas técnicas utilizadas pelas empresas e profissionais responsáveis pelas instalações e manutenção destes dutos.

Que, apesar de não visíveis no nosso dia-a-dia, estão bastante presentes para que muitas atividades cotidianas sejam realizadas.

No close-fit lining, que é um pouco semelhante à técnica de revestimento por inserção de novo tubo, conhecida também simplesmente como sliplining.

Acontece a inserção de uma nova tubulação deformada propositalmente dentro da rede mais antiga.

Onde esta deformada, após sua completa introdução, volta à forma original, ficando justa aos tubos antigos, funcionando como uma espécie de novo revestimento.

Já no cured-in-place lining, ou revestimento por inserção de cura in loco, um tubo de tecido com resina epóxi é encaixado também na rede existente.

Inflado nas paredes e curado em temperatura ambiente, ou então com recirculação de água quente ou vapor.

Geralmente esta técnica é utilizada em tubulações de esgoto.

A última técnica mencionada é indicada principalmente para vedações e reparos localizados nas redes de esgoto, por ser uma opção mais economicamente viável.

Porém, se a extensão do problema for muito grande, é indicado o reparo total da tubulação.

Para cada obra, há a técnica de Método não destrutivo mais adequada para se utilizar, por isso, busque sempre o apoio de uma empresa especializada neste ramo.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *