O mercado das sucatas de ferro em São Paulo

Para pessoas ou empresas que buscam adquirir uma grande quantidade de metal a baixo custo, a compra de sucatas é um ótimo negócio. A revalorização da sucata levou ao descarte de intermédios nas compras de alumínio, ferro e chumbo. Além de proporcionar maior economia para quem consome, é uma maneira sustentável de se fazer negócios.

A cidade de São Paulo registrou decréscimo no volume de lixo acumulado nos últimos anos, devido a crescente cultura da coleta deste material. De acordo com matéria no site DCI 2018: “As empresas de comércio de sucata metálica no Brasil comercializam mensalmente cerca de 300 mil toneladas do produto, adquirido junto às indústrias, ferros-velhos e cooperativas de catadores”.

Felizmente, essa nova cultura não foi somente induzida pelo simples comércio ou lucratividade observada através dela, mas a população em si, voltou uma atenção maior para o mercado da reciclagem e percebeu como isso pode ser vantajoso em todos os sentidos.

Grandes empresas otimizaram seus negócios investindo neste tipo de reutilização. Já os pequenos comerciantes e catadores de lixo, conseguiram se ascender aderindo o movimento. Ademais, novas empresas surgiram com o propósito de se especializar neste tipo específico de negócio.
O mercado de sucata de ferro preço, movimenta cerca de R$ 6,3 bilhões de reais por ano no país, o que explica porque essa prática ganhou vida e se instalou na economia como uma nova vertente, tão rapidamente.

O mercado das sucatas está diretamente relacionado à economia do país, sabendo-se que, quando essa vai bem, a quantidade de sucata comercializada anualmente cresce, no caso contrário, quando há crise na economia, essa mesma relação cai. Cerca de 90% do consumo de sucata de aço no Brasil vêm das siderúrgicas e o restante provém do segmento de fundição.

Ou seja, a produção e o consumo industriais interferem diretamente nos negócios do metal reciclado. Para que o ferro velho seja uma fonte abundante de sucatas, são necessários o descarte e a reposição dos bens de consumo de onde se foram reaproveitadas as peças metálicas.

O Comércio do Alumínio

A compra de sucata de alumínio sp corresponde ao comércio mais valioso deste mercado. A tonelada da sucata de alumínio era vendida a cerca de R$ 1.892, em média, de acordo com a revista Folha de São Paulo (2000). No entanto, estes valores podem variar de acordo com o estado de limpeza, qualidade, conservação e demanda da sucata.

O alumínio é o material mais procurado devido às suas propriedades e a maior facilidade com a qual é obtido em comparação aos outros materiais. Outros fatores vantajosos que podem ser citados em relação a este material, são:

  • Ótima resistência à corrosão;
  • Alta proporção de força mecânica;
  • Boa aparência;
  • Baixa densidade;
  • Resistente à fraturas;
  • Resistente à oxidação;
  • Boa condutividade térmica;
  • Atóxico;
  • Material leve;
  • Bom condutor elétrico em conjunto com o cobre.

Vantagens de se reciclar o alumínio

Ao contrário de alguns outros materiais metálicos, não há um limite para o número de vezes que o alumínio pode ser reciclado. A reciclagem deste metal, além de infindável, pode ser feita sem que se percam as suas propriedades e qualidades durante o processo de reaproveitamento.

Um exemplo para este fato é o das latinhas de alumínio para bebidas. Estas, após terem sido descartadas, coletadas e então recicladas, se transformam em novas latinhas. Em alguns casos é possível, inclusive, identificar se a latinha que está sendo utilizada foi reciclada anteriormente, através de uma dada identificação no seu rótulo.

Outra vantagem referente ao reaproveitamento do metal alumínio, é a de eliminar da natureza o acúmulo de um componente que leva cerca de 200 a 500 anos para se decompor.

Qualquer outro produto fabricado em alumínio, após o fim da sua vida útil, pode ser reciclado, como é o caso de portas, panelas, janelas, bicicletas, escadas, peças de automóveis, estrutura de box de banheiro, cadeiras etc.

Os novos produtos fabricados a partir da reciclagem destes, serão utilizados na construção civil, na indústria automotiva, na siderurgia, entre outros. O alumínio se torna a opção mais sustentável para as obras na construção civil, pois agrega muito mais valor a uma construção do que outros materiais. Além de ser mais eficiente, também, do ponto de vista energético.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *