O que é dragagem de rio?

São de extrema importância, o aprendizado e a preocupação da população em relação a temas muito críticos em nosso país. Por exemplo, o tema da urgência do desassoreamento de nossos rios. Como é feito o desassoreamento? O que é dragagem de rio? Ou melhor, o que é o desassoreamento? Para entendermos isso, é essencial o entendimento do conceito de assoreamento, e quais são suas causas, consequências e por que ele é um problema tão grande. É isso o que faremos a seguir.


O que é o assoreamento?

O assoreamento trata-se da deposição de sedimentos no rio, entre esses sedimentos, por exemplo, há: terra, lodo, areia, etc. Primeiramente, o assoreamento não é necessariamente produto da ação humana. Ele existe naturalmente ao ocorrer alguma chuva muito forte, que faz uma lavagem do solo e retira sua camada superficial. Assim, essa camada é carregada pela água até os rios e lá ela é despejada.

Quando acontece de forma natural, esse processo é mais ameno do que o assoreamento encontrado hoje, fruto da ação do ser humano. Isso se dá por conta do desmatamento da mata ciliar e de toda a vegetação que cerca o rio, pois é a mata ciliar que funciona como uma “proteção” do rio, retendo uma boa parte dos sedimentos e quaisquer outros objetos. Mas, o ser humano vem constantemente destruindo essa mata ciliar, ao mesmo tempo em que realiza diversas obras perto de córregos.

Nessas obras, muitas vezes acabam por utilizar muita areia e terra, que acabam caindo no rio quando chove – além do entulho da própria obra. Ou seja, o assoreamento existe naturalmente, mas a humanidade potencializou, de forma avassaladora, esse processo, ao tirar a proteção dos rios e gerar mais sedimentos para cair neles.

O maior problema, além da morte dos animais que vivem nesses rios, é que os sedimentos podem acabar indo ao fundo dos rios, aumentando o nível da água. Se um rio ficar muito carregado de sedimentos, consequentemente, o nível da água vai aumentar proporcionalmente ao que foi despejado. E, assim, é questão de tempo até que uma chuva forte aconteça para gerar uma inundação desse rio, e se ele estiver localizado em alguma área urbana, isso transformar-se-á numa imensa enchente. Isso, atrelado aos problemas de administração municipal que cercam o Brasil, o que resultará em mortes e destruição, nas regiões de infraestrutura mais precária.

Como resolver esse problema e realizar a dragagem de rio?

É aí que entram em cena a dragagem e desassoreamento. Como no Brasil muitos rios já estão assoreados, inicialmente, é preciso minimizar os riscos a curto prazo, e isso só pode ser alcançado através do desassoreamento.

Existem muitas maneiras de desassorear um rio, um córrego ou um lago. Mas dentre todas essas maneiras, a mais comum é a dragagem ambiental. Diz-se ambiental, pois existem também outros tipos de limpeza do rio.
Agora focaremos nas características e diferenciais da ambiental:

  • Ela é feita especificamente para remover sedimentos de corpos hídricos;
  • Pode ser realizada em rios, córregos, lagoas, bacias, tanques ou até mesmo no mar;
  • Esse processo de limpeza do rio é feito com dragas, que são embarcações equipadas para a remoção dos sedimentos;
  • As dragas podem ser mecânicas ou de sucção, sendo esta última a mais barata e que menos causa impactos na natureza;
  • As mecânicas realizam a remoção dos sedimentos e rochas através da escavação e as de sucção retiram as rochas e sedimentos através da sucção;
  • Para sua realização, é necessária uma licença ambiental.

A título de informação, além do tipo ambiental, existem também as de implantação, de manutenção e a dragagem mineração.

Outro aspecto importante, que visa garantir que os processos de desassoreamento não agridam o curso do rio ou sua mata ciliar, reside no licenciamento ambiental, que deve ser obtido juntamente aos órgãos de recursos hídricos e à Secretaria do Meio Ambiente local. Ele é exigido em qualquer tipo de dragagem e desassoreamento, pois antes de realizar um processo que entra em contato direto com a natureza daquele espaço, é necessário realizar uma análise técnica para medir as consequências da intervenção na vegetação e no corpo hídrico, como um todo. Depois de realizada a análise e obtida a licença, é só agir.

É muito importante que haja conscientização em torno desse assunto e que se conheça o processo de dragagem, pois se trata de uma questão de conscientização ambiental e de prevenção de enchentes, e tudo isso resulta na manutenção da vida

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *