Produção rural depende de licenciamentos específicos

produção rural

A produção rural nacional é um importante ponto da economia, pois afeta uma cadeia considerável que se estende desde o produtor, até o cliente final. São necessários diversos cuidados para que a criação de animais para abate e plantação de hortaliças, legumes e frutas, entre outros vegetais, seja realizada dentro da legislação vigente.

Os investidores que depositam o capital financeiro em chácaras, sítios e fazendas precisam verificar as condições que a localização apresenta, as possibilidades de cultivo, as oportunidades de negócios, entre outros assuntos.

A safra de cada alimento produzido, a partir de produtos agrícolas, tende a aumentar conforme a demanda do mercado consumidor. Apenas no mercado nacional, diferentes bens de consumo intermediários atendem setores industriais de transformação. Entre eles, os destaques podem ser apontados para:

  • Agropecuária;
  • Cana-de-açúcar;
  • Milho;
  • Soja;
  • Algodão.

São diferentes empresas relacionadas ao setor industrial que se aproveitam dos bens de consumo que partem da produção rural. A indústria têxtil utiliza o algodão para a fabricação de roupas, calçados, além de atendimento ao setor moveleiro e automotivo.

O consumo de carnes, principalmente o bovino, suíno e galináceo, atendem uma grande demanda. O milho e a soja atendem tanto o mercado interno como o externo, tornando-se uma referência na economia mundial.

Cabe ao investidor compreender que as escolhas aplicadas ao setor rural influenciam a economia de maneira geral e, por isso, as definições empregadas devem ser acompanhadas de bom senso e planejamento estratégico de atuação.

Localização decide modelo de produção rural

A qualidade do solo é importante para que possa ser definido qual o tipo de cultura produtiva pode ser implementada. Com isso estabelecido, até mesmo a topografia de terreno influencia no modelo de cultivo que será implementado no local.

A localização também é fator importante quanto às escolhas implementadas. O direcionamento a centrais de abastecimento para colocar os produtos à disposição de clientes diretos e indiretos precisa atender a órgãos fiscalizadores, como a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), ANDA (Agência Nacional para Difusão de Adubos) e o Ministério da Agricultura.

Para o tratamento adequado do solo, os produtores rurais podem trabalhar com produtos que não sejam prejudiciais para a saúde humana, além da fauna e da flora presentes no local. O uso de fertilizante organomineral classe a é uma solução encontrada que atende a legislação vigente e que não interfere, de maneira negativa, na produção local.

Esse tipo de material aplicado sobre o solo contém materiais combinados a partir de fontes orgânicas, utilizando esterco de animais como suínos e aves, em conjunto com fertilizantes minerais.

Permissão de uso do solo por órgão responsável

A identificação de uma área produtiva e as escolhas definidas para o cultivo de produtos agrícolas e criação de animais vai depender da permissão declarada de autarquias governamentais de nível estadual, com a emissão de um licenciamento cetesb, dentro do estado de São Paulo. Outros estados possuem órgãos fiscalizadores e devem ser consultados previamente.

A legislação ambiental vigente em todo o território nacional também é um incentivo para que todos os empreendimentos aplicados na produção rural sejam realizados de maneira adequada.

Os casos regionalizados podem ser definidos com a apresentação de um planejamento adequado, seguindo indicações apresentadas pelas instituições fiscalizadoras.

A permissão emitida pela cetesb licenciamento indica se o impacto ambiental não será prejudicial para a fauna e a flora. Isso também inclui o uso do solo e de fontes de recursos naturais como a água, fiscalizado pela ANA (Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico).

Instituições para tratamento adequado de resíduos

A interferência de produtividade rural pode se estender entre municípios e, em casos específicos, até mesmo entre os estados. Dessa forma, é necessário consultar e verificar a necessidade de uma licença ambiental ibama, deixando toda a documentação regularizada em caráter nacional.

Esse cuidado atende os mais diversos modelos produtivos relacionados à produção rural. Por isso, os processos produtivos devem ser planejados de acordo com as legislações de caráter municipal, estadual e federal. As três esferas de pode público devem ser consultadas regularmente.

Assim como em outros setores produtivos, vale destacar que até mesmo o transporte de resíduos sólidos segue as normas vigentes aplicadas pela legislação ambiental e emprega a sustentabilidade como pauta frequente no dia a dia dentro do agronegócio.

As infraestruturas estabelecidas de forma correta permitem o atendimento ao público-alvo, sendo de forma direta ou indireta, de acordo com a legislação.

Além disso, a otimização de processos produtivos podem ser implementadas a partir da automação do ambiente, com máquinas, equipamentos e veículos próprios para o setor.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *