Resíduos industriais e estudos ambientais

ambientais

A sustentabilidade é um assunto que está em voga com grandes debates e conclusões desde os meados da década de 90, após a invenção do termo “Tripé da Sustentabilidade”.

Isso garantiu que a área ambiental, seja engenharia ou técnicos do meio ambiente pudessem elaborar um estudo ambiental para que governos e institutos mensurassem e controlassem os níveis poluentes no meio ambiente.

Um dos pontos que os estudos ambientais mais estão atentos é acerca dos resíduos industriais. Esse texto vai falar sobre alguns tipos de estudos ambientais, os tipos de resíduos industriais existentes e como será feito o seu descarte.

Os estudos ambientais

Os estudos ambientais são variados e consistem na análise e elaboração de relatórios que mensuram e visualizam os impactos da localização, instalação, e operação de determinada indústria ou empreendimento.

Os estudos ambientais incluem os EIA RIMA, que são os de impacto ambiental e o relatório do mesmo. Iremos falar mais detalhadamente de cada um deles.

Relatório de Impacto Ambiental – RIMA

O relatório de impacto ambiental, mais conhecido como RIMA, é solicitado quase sempre junto com outros documentos.

Esse tipo de relatório considera diversas características e é mais acessível, já que é mais objetivo quanto aos impactos do meio ambiente.

Estudo de Impacto Ambiental – EIA

O estudo de impacto ambiental ou então EIA é um estudo ambiental obrigatório para quem almeja o licenciamento ambiental para instalação de indústria ou outros empreendimentos como as construções civis.

Em um Estudo de Impacto Ambiental é possível ter as seguintes informações:

  • Alternativas tecnológicas e hipótese de não execução;
  • Análise dos impactos ambientais na operação e instalação;
  • Definir limites de operação e instalação;
  • Consideração de planos e programas governamentais.

Diferentemente do Relatório é um estudo mais completo, e que traz não apenas as soluções, mas os impactos positivos e adversos, além dos padrões de qualidade a serem adotados como parâmetros.

Há outros tipos de estudos ambientais e eles incluem também o plano de descarte de resíduos industriais que iremos falar mais detalhadamente.

Resíduos ambientais e seus descartes

Um dos pontos mais importantes dentro de uma indústria é um plano de gestão de resíduos, classificando-os e lidando com cada tipo.

Esse tipo de preocupação com resíduos é essencial para o meio ambiente e para a saúde pública. Caso a empresa não atenda as normas, pode sofrer com multas e outras punições legais.

O resíduo industrial consiste em sobras da produção, e possuem diversos impactos quando não descartado corretamente. Uma das soluções é o coprocessamento, e a utilização de diversas sobras para reciclagem.

Alguns materiais não podem ser reutilizados, porém, precisam de descarte correto para diminuir o impacto ambiental.

Coprocessamento

O coprocessamento é a junção de dois processos principais, a queima de resíduos industriais que teriam como destino aterros sanitários e também a fabricação de itens que precisam de grandes temperaturas nos processos produtivos.

Em outras palavras podemos dizer que o coprocessamento de resíduos é um processo que garante a destruição de resíduos na produção de elementos que precisam de altas temperaturas.

O coprocessamento pode ajudar na preservação de recursos naturais, pois substitui matérias-primas. É muito usado para descarte de resíduos de cimento.

Coincineração

Além do coprocessamento, há a coincineração que é quando um resíduo é usado para agir como combustível, mas o produto é apenas a geração de energia. Se essa técnica é usada também como matéria-prima, podemos voltar ao termo coprocessamento.

Classificação dos resíduos

Para classificar os resíduos e então levá-los para o descarte correto é preciso saber quais são esses resíduos. Para classificar é usado a norma NBR 20.004 da ABNT. A classificação leva em conta o tratamento e o descarte.

Resíduos Industriais Classe I – Perigosos

Os resíduos industriais classe I são chamados de perigosos, e podem ser identificados por ter certas características como toxicidade, corrosividade e inflamabilidade, dentre outros.

Resíduos Industriais Classe II A – Não inerte

Os resíduos classe II A, são classificados como não inertes e não perigosos, pois não apresentam as características anteriores dos classe I. Os classe II A tem característica como combustão, biodegradabilidade e solubilidade.

Resíduos Industrial Classe II B – Inertes

Os resíduos Classe II B são chamados inertes, e não apresentam elementos de solubilização, ou seja, a água continua potável se entra em contrato com eles.

Dessa forma, vimos que integrar os estudos ambientais, os tipos de descartes certos e a classificação de resíduos permite que as empresas tenham um maior controle da sustentabilidade e prevenção de riscos ambientais, tornando-se mais eficientes.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *