Sucata: o que é e possibilidades de reciclagem

A sucata consiste na denominação usada para designar todo tipo de produto, material ou resíduo descartado que seja passível de reciclagem, isto é, pode ser reaproveitado para novos usos.

De acordo com o Decreto Nº 18.955/1997, anexo IV, considera-se sucata toda a mercadoria que se torna totalmente inservível para o seu uso original, mas que pode ser empregada na fabricação de outro produto, mediante cumprimento das legislações vigentes.

Normalmente, a sucata é associada a materiais metálicos, como ferro, alumínio e cobre. No entanto, não somente esses componentes podem ser vistos como sucatas, mas também objetos não metálicos recicláveis, como o plástico, vidro e papel.

Há, ainda, o chamado lixo eletrônico, que entra na categoria de sucatas, quando destinados e gerenciados da forma correta para reaproveitamento.

Como funciona a compra e venda de sucata: o processo de reciclagem

O mercado de compra e venda de sucata tornou-se muito popular no Brasil, em especial, devido à Política Nacional de Resíduos Sólidos, que prevê as ações corretas de descarte, destinação e gerenciamento do lixo.

Sendo assim, é possível encontrar vários estabelecimentos que compram e vendem os resíduos passíveis de reciclagem, principalmente, os materiais metálicos.

A sucata de metais, devido às propriedades e características físico-químicas do material, é a mais procurada, pois pode ser transformada em diversos outros produtos, além de não perder os aspectos próprios do metal durante o processo de reciclagem.

Isso quer dizer que um produto de ferro, quando vira sucata, mantém as mesmas propriedades de resistência e durabilidade, sem sofrer alteração em sua transformação.

Além disso, pode-se ter uma margem lucrativa com a venda desses materiais, ou até mesmo com a compra de sucata, para a posterior destinação do resíduo.

É importante ressaltar novamente que todos os procedimentos de compra, venda e reciclagem, bem como o descarte da sucata, devem ser feitos em conformidade com a Lei 12.305/2010, a Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Fora todos esses aspectos positivos do mercado de sucata, a compra e venda dos materiais passíveis de reciclagem também é vantajosa porque:

  • Gera emprego e renda para muitas famílias;
  • Colabora com o desenvolvimento sustentável;
  • Reduz os impactos ambientais causados pelo lixo;
  • Minimiza a quantidade de lixo descartável.

É possível encontrar a sucata no ferro velho e em outros estabelecimentos, que trabalham especificamente com a compra e venda de resíduos.

Em alguns locais, além da sucata de metal, tem-se os materiais plásticos, de vidro, e os não-ferrosos, como o alumínio, chumbo, zamac, inoxidáveis, ligas especiais e ferro-ligas.

O investimento em cada sucata irá depender do tipo de material descartado. Por exemplo, a sucata de cobre preço diferenciado costuma ter um custo atrativo para os clientes, visto que o cobre é um dos materiais mais usados para a reciclagem.

Atualmente, cerca de 85% do cobre é reciclado, sendo aplicado na fabricação de componentes, em indústrias, construção civil, entre outros.

O cobre também pode ser visto em aparelhos elétricos, cabos elétricos, motores, computadores, instalações de encanamentos, gás, calefação ou cabos elétricos, válvula e eletrodomésticos.

Portanto, além dos resíduos convencionais, o material também faz parte da composição de muitos componentes do lixo eletrônico.

Resíduos eletrônicos também são sucata?

Os resíduos eletrônicos, também chamados de lixo eletrônico, também são considerados sucatas. Esses materiais agrupam produtos como celulares, televisores, tablets, DVDs, rádios, entre outros.

Assim como os demais lixos, eles são abarcados pela Política Nacional de Resíduos Sólidos, com todas as formas corretas de descarte.

O lixo eletrônico é um problema recorrente no Brasil, pois o país é considerado um dos maiores produtos de resíduos eletrônicos do mundo.

Por esse motivo, adotam-se estratégias que visam a minimizar os impactos causados por esses materiais, incluindo medidas de compra sucata eletronica para o reaproveitamento.

Há empresas especializadas no processo de gerenciamento e coleta do lixo eletrônico, que realizam o correto procedimento de separação, ordenação e destinação dos resíduos.

É importante salientar que, além de separar corretamente os materiais passíveis de reciclagem, essas empresas também descartam elementos contaminantes e nocivos que podem estar concentrados nos aparelhos eletrônicos, como o chumbo, o cádmio e o mercúrio.

Para a separação correta dos recicláveis, basta fazer a coleta seletiva em casa e, posteriormente, descartar o lixo em postos de coleta. É imprescindível não misturar lixo orgânico com o reciclável, para que a reciclagem seja efetiva.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *