Tratamentos, investigações ambientais e sustentabilidade

Nos últimos anos, uma parcela significativa da população tem se tornado cada vez mais consciente a respeito da sustentabilidade e de sua importância.

Isso, por sua vez, traz uma mudança em sua postura enquanto consumidores: eles também exigem que as empresa que fornecem os produtos e serviços por eles usados também adotem essa postura, sob a pena de não mais comprarem o que elas têm a oferecer.

Assim, ser ecológico não é mais um diferencial de mercado: é algo vital para a sobrevivência de um estabelecimento.

A boa notícia é que os procedimentos que analisam e reduzem o impacto ambiental de uma obra ou produto estão cada vez mais avançados, permitindo que uma empresa atue de forma muito mais ecológica:

Basta contratar um profissional qualificado e permitir que ele trabalhe junto ao restante da equipe, encontrando alternativas para os materiais usados e os procedimentos realizados ali.

Quer saber mais sobre isso? Então continue lendo e confira algumas informações importantes a respeito dos procedimentos que visam reduzir e administrar a poluição ambiental de uma empresa:

Sistema de tratamento de efluentes

Praticamente todas as empresas produzem algum resíduo a partir de suas atividades: indústrias, por exemplo, têm que lidar com os restos que sobram de suas matérias-primas.

No caso de edifícios de escritórios, há a produção de esgoto a partir dos ralos das pias e dos vasos sanitários.

Portanto, é preciso que o estabelecimento invista em um sistema de tratamento de efluentes.

Como o próprio nome diz, trata-se de uma solução que livra a água de componentes contaminantes que possam estar misturados com ela, permitindo que o líquido possa ser usado com outras finalidades.

Assim, há menos desperdício de água, e, consequentemente, a empresa se torna mais sustentável.

Para colocar essa técnica em prática, é preciso que a empresa contrate um engenheiro de saneamento, que entenda como se faz o tratamento de água e efluentes.

Assim, ele poderá implementar uma solução eficiente para as características daquele estabelecimento, que se adapte tanto às necessidades dos ocupantes quanto às características da estrutura.

Investigação de passivo ambiental

Muitas vezes, por mais cuidadosa que uma empresa seja no quesito ambiental, algum tipo de contaminação acaba acontecendo.

Quando é esse o caso, é fundamental investir se isso realmente aconteceu, e, em caso positivo, qual foi o motivo, além da melhor maneira como sanar o problema, de modo a evitar problemas tanto com os órgãos públicos quanto com a opinião pública.

Felizmente, há um procedimento que, quando bem realizado, dá conta de tudo isso: a investigação de passivo ambiental. Como o seu próprio nome diz, trata-se de um procedimento que envolve a realização de tarefas como:

  • Análise de documentos;

  • Inspeção física do local;

  • Entrevistas com moradores e empregados;

  • Análises químicas da região.

Deste modo, os profissionais conseguem averiguar se de fato houve alguma contaminação, e, em caso afirmativo, qual é a melhor maneira para sanar o problema.

Além disso, o procedimento permite levantar os custo ambiental de um estabelecimento, por meio da estimativa do valor necessário para corrigir o problema.

Consultoria em energias renováveis

Em termos ambientais, uma das maiores dificuldades é a produção de recursos que permitam suprir as necessidades de todos.

Esse é um dos motivos pelos quais incluir uma estação de tratamento de água no projeto de um edifício é uma boa ideia: ela permite reaproveitar esse recurso, tão escasso mas tão essencial para a vida na terra.

Essa, contudo, não é a única maneira de reduzir os impactos das necessidades humanas sobre o planeta: também há a possibilidade de instalar estruturas que permitam que os ocupantes dos edifícios usem fontes de energias renováveis.

Uma das soluções mais populares nesse sentido é a implementação da energia solar fotovoltaica: trata-se de usar um recurso abundante e gratuito – ou seja, a luz do sol – para produzir eletricidade, ou mesmo para aquecer a água usada pelos moradores ou frequentadores do imóvel.

Vale ressaltar que, além da redução do impacto ambiental, tais soluções costumam gerar economia: pese ao custo de implementação desse sistema, ela reduz a dependência da rede de distribuição de eletricidade regula.

Dependendo da quantidade de radiação solar da região, é possível até mesmo que o imóvel se torne autossuficiente. Consequentemente, trata-se de um investimento que traz retorno.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *