Zona rural se transforma com técnicas apropriadas

zona-rural

O agronegócio é uma forma de garantir a alimentação da sociedade, desde as pequenas produções que atendem determinadas regiões de maneira específica, até os grandes cinturões verdes, que abrangem campos amplos para a plantação de folhas, hortaliças, frutas e criação de animais granjeiros e de corte.

Levando em consideração o histórico nacional, como um país que foi explorado quando colônia, com uma terra fértil e clima variado por toda a extensão, a diversidade de produtos é ampla. Junto a isso, as técnicas trazidas por colonos, principalmente estrangeiros vindos da Europa.

Nos dias atuais, muitos procedimentos utilizam ferramentas tecnológicas modernas, como a escolha de sementes de qualidade e animais que são alimentados de maneira correta, empregando sistemas de trato em conformidade com legislações internacionais, dado a importância da exportação de produtos para os mais diversos países.

Área produtiva deve ter preparo prévio

Mesmo com toda a riqueza reconhecida do solo, desde os tempos de colonização, as áreas dedicadas à zona rural devem ser preparadas de acordo com as necessidades de cada produção.

As fazendas para a criação de gado, por exemplo, precisam contar com uma topografia de terreno plana, para que os animais não façam esforço contínuo em subidas e descidas, tornando a carne dura e inviável para a comercialização.

A presença de lençóis freáticos, rios e lagos também interferem no tipo de produto que pode ser cultivado em um sítio ou em uma fazenda. As hortas de legumes, vegetais e os pomares frutíferos precisam de rega constante, conforme o tipo de plantio ou adaptação das folhas e flores.

O ideal é que o agricultor faça, por meio de contratações de empresas e profissionais especializados, o levantamento da topografia rural para entender as características do terreno à disposição.

Dessa forma, o mapeamento é realizado de maneira adequada, em que a união do levantamento planimétrico e altimétrico resulte em um modelo planialtimétrico. Assim, tanto o plano horizontal, quanto o vertical, podem ser identificados e os preparativos da terra são direcionados de maneira correta.

Legislação ambiental deve ser respeitada

O uso da água é observado por órgãos reguladores e fiscalizadores, para que os processo de irrigação não tenham interferência no abastecimento de outras áreas rurais, assim como das áreas urbanas.

As chácaras, os sítios e as fazendas produtoras devem ter a licença ibama, um documento que identifica a fauna e a flora presentes por toda a extensão rural, para que o impacto da produção não seja agressivo ou interfira de maneira predatória sobre o meio ambiente.

Os estudos são realizados por profissionais capacitados, que verificam a realidade do espaço disponível, emitindo o documento que permite a ocupação de forma regular, tanto para a produção de hortifrutigranjeiros, quanto para o pasto para gado.

A plantação de diferentes plantas, entre legumes, hortaliças e vegetais, pode necessitar de fertilizante organomineral classe a, que não emprega nenhum prejuízo ao solo. Dessa forma, evita qualquer interferência em lençóis freáticos, rios e lagos nas adjacências.

Cobertura de solo pode ser alimento de animais

A extensão territorial deve ser aproveitada da melhor maneira, podendo ser produtiva em diferentes campos de atuação. Para os agricultores que possuem vacas leiteiras e outros animais de corte, como porco e aves, a pastagem deve ser apropriada para não prejudicar o sabor do leite ou da carne que chega nas cozinhas domésticas e comerciais.

O tratamento adequado dos animais bovinos que pastam, começa com o plantio de sementes de capim mombaça, voltados para a alimentação do gado e, em alguns casos, também de equinos, caprinos e ovinos.

Esse tipo de capim é indicado por veterinários por causa de suas características naturais, fornecendo nutrientes adequados e agradáveis ao paladar desses animais.

Parte importante da economia nacional

É necessário reconhecer a importância da zona rural na vida da sociedade moderna, em que os produtos provenientes do campo fazem parte da mesa da população nas mais variadas formas, tamanhos, cores e sabores.

A criação de animais e as hortas, assim como a plantação de semete de grama para aproveitamento da água da chuva em campos abertos, das menores às maiores, fazem parte da realidade dos moradores da zona rural.

As áreas urbanas se aproveitam no momento do consumo, tendo uma alimentação saudável e devidamente apropriada para a preparação de receitas com produtos frescos e saborosos.

Além disso, o agronegócio atende outros segmentos com recursos naturais que são direcionados para:

  • Setores industriais;
  • Mercadorias dispostas em comércios;
  • Insumos farmacológicos;
  • Mercado de exportação.

A modernização do campo, com a implementação de máquinas e equipamentos que substituem a mão de obra humana, permitiram um crescimento nas práticas de cultura hortifrutigranjeira, transformando o agronegócio, inclusive quanto à conservação da flora e da fauna nacionais.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *